Geral

Geral - 09/10/2017
Trajetória do SUS no Ceará é debatida nesse fim de semana em Seminário

Trajetória do SUS no Ceará é debatida nesse fim de semana em Seminário

TEXTO: +A -A

Sábado de reflexão com a palestrada organizada pelo Fórum em Defesa do SUS e pelo concurso público já. Maria Vaudelice Mota e Jowdat Abu-El-Haj apresentaram, no auditório do Sindicato dos Trabalhadores Federais em Saúde, Trabalho e Previdência Social (Sinprece), a trajetória do SUS no Ceará, abordando pontos relevantes e críticos da saúde pública, desde a época da ditadura militar.

“A gente veio a ter uma lei com sistema nacional de saúde na década de 70. É bom que se diga que tudo que conseguimos foi com a mobilização da população. A Lei Eloy Chaves, em janeiro de 1923, criou as caixas de aposentadoria e pensão que foi a primeira responsabilização do Estado na concessão de serviço de saúde”, disse a professora Valdelice Mota que, na ocasião, reforçou que o surgimento se devido a influencia dos trabalhadores.

“Esse momento é muito tenso não somente na saúde na fase transitória que o Governo está defendendo uma ampliação do espaço privado, não somente na saúde, mas na educação, na infraestrutura e previdência. Essas reformas são, em minha opinião, as mais ambiciosas de um partido neoliberal. O atual presidente está governando para o mercado e não para a sociedade, achando que a partir do mercado que a sociedade vai se beneficiar”, pontuou Jowdat Abu, sociólogo e professor da Universidade Federal do Ceará (UFC).
Acompanhem outros trechos no vídeo: