Geral

Geral - 16/11/2018
Seminário defende o SUS e aborda assédio moral e adoecimento de servidores

Seminário defende o SUS e aborda assédio moral e adoecimento de servidores

TEXTO: +A -A

Cerca de 200 servidores públicos federais lotados no Ministério da Saúde participam nessa quarta-feira (14), no auditório do Sindicato dos Trabalhadores Federais em Saúde, Trabalho e Previdência Social (Sinprece), em Fortaleza, do seminário “Em defesa do Ministério da Saúde: o SUS como patrimônio do trabalhador contra a privatização”.

Os palestrantes expuseram uma apresentação acerca da atual conjuntura política nacional, além do eixo que detalhou aspectos sobre a situação atual do SUS/Mesa de negociação. O debate abordou ainda questões sobre as condições de trabalho, assédio e adoecimento dos servidores, exposto pela psicóloga Fabianne Konowaluk.

A palestrante, que é pesquisadora associada ao Núcleo de Estudos e Pesquisas em Saúde do Trabalho, considerou que o assédio moral é persistente, repetitivo e continuado, classificando os tipos de assédio em: vertical – aquele que acontece de cima para baixo – do chefe para o subordinado; o horizontal – quando a ação parte de colegas de trabalho do mesmo nível hierárquico; e o assédio misto – atuação por mais de um tipo de assediador.

O advogado Raphael Franco Castelo Branco, presidente da Comissão dos Direitos da Pessoa Idosa da OAB, que também ocupa a presidência do Conselho estadual do Idoso, expôs as dificuldades enfrentadas pelos brasileiros com as constantes mudanças na previdência. Estudioso no assunto, Raphael Franco disse que apenas 12% da população nacional projetam o futuro, além de considerar a previdência irregular e desigual para as mulheres.

(foto: Divulgação)

FONTE: Blog do Eliomar – O Povo Online