Galeria de fotos

Galeria de fotos - 09/08/2018
Servidores do INSS realizam ato em defesa da autarquia e alertam para o fechamento de agências

Servidores do INSS realizam ato em defesa da autarquia e alertam para o fechamento de agências

TEXTO: +A -A

Servidores do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) da capital e do interior panfletaram nesta quinta-feira (9), por uma hora, em defesa da autarquia que, segundo a diretoria colegiada do Sindicato dos Trabalhadores na Área da Saúde, Trabalho e Previdência Social (Sinprece) vive um cenário caótico e de muitos desafios, mas que são ignorados pelo governo federal. Os sindicalistas apontaram que muitos servidores estão na faixa etária de ingressar com pedido de aposentadoria, fato que pode prejudicar o funcionamento de muitas agências, principalmente no interior do Estado.

O sindicato também criticou o posicionamento do governo que optou por não nomear os excedentes do último concurso para o INSS. O prazo para chamar os candidatos aprovados expirou em 5 de agosto passado, todavia, existe um processo judicial em favor da categoria. O Sinprece também diz que, após a implantação do “INSS Digital”, já são mais de sete mil processos digitais acumulados, uma vez que não existe pessoal suficiente para suprir a demanda.

Jandira Costa, que estava acompanhando a mãe na agência, fez uma dura reclamação ao novo processo digital. “Estou tentando aqui no celular e nem entra”, reforçou a segurada.

Há dois anos que a cozinheira Maria Vilanir Souza, 48 anos, espera por um atendimento no INSS. “Eu tenho um problema na coluna e ja passei por vários perícias e nada foi resolvido”, disse a segurada, reforçando que a mudança está dificultando cada vez mais o processo dos trabalhadores que dependem de um atendimento presencial.

Estou vendo muita gente aqui nessa agência que em breve não terão mais esse acesso”, criticou Carmem Marques, diretora da Federação Nacional dos Sindicatos dos Trabalhadores em Saúde, Trabalho, Previdência e Assistência Social (Fenasps). Já o diretor Luciano Simplício ampliou o discurso assegurando que o governo Temer está privatizando e acabando com o serviço público.

O “Dia Nacional de Luta” faz parte do cronograma deliberado pela Fenasps em defesa de reposição do quadro funcional do INSS, MTb e Anvisa, além disso, a federação exige melhores condições no ambiente de trabalho. Os sindicalistas encerraram o ato chamando a população para o “Dia do Basta” nesta sexta-feira (10), a partir das 9h, na praça da Bandeira.