Geral

Geral - 14/12/2017
Trabalhadores fazem greve de fome por tempo indeterminado em defesa da Previdência Pública

Trabalhadores fazem greve de fome por tempo indeterminado em defesa da Previdência Pública

TEXTO: +A -A

O Sindicato dos Trabalhadores Federais em Saúde, Trabalho e Previdência Social (Sinprece) está solidário aos trabalhadores que, neste momento, permanecem com a greve de fome por tempo indeterminado em defesa da Previdência Pública. O ato acontece na Câmara dos Deputados, em Brasília, a fim de alertar a população sobre os prejuízos causados caso a reforma da Previdência seja aprovada. A reforma é considerada um duro golpe contra a nação brasileira, uma vez que prejudicará todos os cidadãos, independente da idade. A atitude fortalece a mobilização no serviço público, privado e nas universidades federais e estaduais.

O movimento contra a reforma da Previdência tem ganhado cada vez mais apoio e, na ocasião, o Sinprece vem por meio desta mensagem, pedir mais engajamento na luta, por entender que somos mais fortes e devemos nos unir para enterrar de vez essa assombração que tanto assusta a classe trabalhadora. Os manifestantes estão há 10 dias sem alimentação, lutando pela garantia de uma aposentadoria justa para todos os brasileiros. No início do protesto, segundo dirigentes da Federação Nacional dos Sindicatos dos Trabalhadores em Saúde, Trabalho, Previdência e Assistência Social (Fenasps) não liberaram a entrada dos colchões, mesmo assim os trabalhadores permaneceram no hall de acesso da Casa Legislativa Federal.

Deputados contrários à PEC 287 reconhecem os riscos à saúde dos manifestantes, mas consideram legítimas e apoiam o ato, louvando a coragem e bravura dos colegas que estão colocando em risco suas vidas pelo bem coletivo, mas os parlamentares da bancada do governo evitam o trecho utilizado pelos trabalhadores. O líder do governo, deputado Rodrigo Maia, demostrou estar preocupado com o longo período da Greve de Fome.