Geral

Geral - 05/01/2018
Centrais Sindicais aprimoram estratégias de mobilização contra a Reforma da Previdência

Centrais Sindicais aprimoram estratégias de mobilização contra a Reforma da Previdência

TEXTO: +A -A

O Fórum Nacional Permanente de Carreiras Típicas de Estado (Fonacate) protocolou nessa quarta-feira (3), uma representação jurídica que exige sanções contra o ministro da Secretaria de Governo, Carlos Marun. O processo foi encaminhado à Comissão de Ética Pública da Presidência da República, visto que Marun é alvo de denúncia na Procuradoria Geral da República. O Fonacate reúne cerca de 30 entidades representativas do funcionalismo público.

A decisão do fórum de servidores surgiu após a declaração de Marun, político de confiança de Michel Temer, durante entrevista coletiva no dia 26 de dezembro, no Palácio do Planalto. O ministro cobrou mais empenho para a reforma da Previdência dos governantes que estão sendo beneficiados por programas populares de bancos federais. Essa exigência de Marun causou indignação e demostra total desrespeito ao povo brasileiro.

Pensando no assunto, centrais sindicais aprimoram estratégias de mobilização, resistindo a qualquer negociação falaciosa que decorra do governo Temer, que mesmo com problemas de saúde, iniciou o ano com forte articulação e reuniões marcadas com deputados e ministros, priorizando a reforma da Previdência. Para tanto, é preciso estar atento ao chamado da Central Sindical e Popular (CSP) CONLUTAS para qualquer ação sindical em defesa da Previdência Pública.

O governo tem a meta de estrangular o trabalhador com diversas medidas econômicas impopulares, mas este ano traçaremos nossas metas contra a reforma da Previdência e a revogação da reforma Trabalhista.

FONTE DE PESQUISA: CSP-Conlutas