Geral

Geral - 20/12/2019
Reforma da Previdência estadual: Sinprece repudia comportamento do governo Camilo Santana

Reforma da Previdência estadual: Sinprece repudia comportamento do governo Camilo Santana

TEXTO: +A -A

O Sindicato dos Trabalhadores Federais em Saúde, Trabalho e Previdência Social (SINPRECE) repudia a medida do Governo Camilo Santana (PT) que, pela segunda vez e também a toque de caixa como ocorreu em 2015, faz uma Reforma da Previdência dos servidores públicos do Estado. O SINPRECE participou da audiência pública, realizada na segunda-feira (16) e acompanhou os atos contra essa medida e a repressão e violência policial vivenciada pelos manifestantes.

É vergonhoso tal atitude de um governo que se diz do campo democrático e popular, pois além de aprovar uma pauta tomando como justificativa falaciosa que foi a portaria do governo federal n° 1348/2019, de 04 de Dezembro de 2019, ainda não  estabeleceu nenhum processo de diálogo ou negociação com os servidores e suas respectivas entidades. Vale ressaltar que tal Portaria estabelece prazo para se adequar até julho de 2020.

É válido ressaltar que uma das recomendações da portaria, o senhor governador já implantou em 2015, o aumento da alíquota de 14% para todos os servidores. Também não se trata de efeito cascata como o governador e sua base aliada, inclusive todos os deputados do PT e do PDT que votaram essa proposta, estão utilizando para justificar tal medida, pois além da portaria estabelecer um prazo de adequação, a PEC Paralela que trata da Reforma da Previdência dos Estados e Municípios ainda tramita no congresso.

Repudiamos esse presente de Natal (e porque não dizer de Grego) que o governador e sua base aliada (PDT e PT) deu aos servidores públicos do Estado. Essa atitude denota INCOERÊNCIA, TRAIÇÃO e GOLPE, já que esses mesmos partidos se diziam contra a Reforma da Previdência em âmbito nacional.

O Sinprece se solidariza com os servidores públicos estaduais e reafirma sua posição: estará sempre ao lado das/os trabalhadoras/es e contra qualquer governo que ataque e retire direitos.